Quinta-feira, 22 de Novembro de 2019
Formação pessoal e profissional

Agências, assessorias e assessórios

Como acontece em todas as áreas ou atividades, esta é permeada por equívocos e injustiças, propositais ou não, diversidade de conceitos, de qualidade e de oportunidade.

Publicada em 01/10/19 às 17:16h - 38 visualizações

por José Carlos de Oliveira - josecarlosdeoliveira.com.br


Compartilhe
   

Link da Notícia:

Existem instituições especializadas na oferta de estágios: ocasião na qual o estudante pratica o que está aprendendo no colégio ou faculdade. Também é por tempo determinado; pode ser remunerado ou não. Às vezes, faz-se do estagiário um empregado bem mais barato, dando legalidade àquela relação, mas, realizando-a com modo e intento oportunista, o que é inaceitável. 

Emprego efetivo  pode ser iniciado com contrato de experiência com duração pré-determinada, com período mínimo a definir entre as partes, passível de renovação até o máximo de noventa dias, com previsão de cumprimento ou não de aviso prévio. Não sendo feito o registro em carteira de trabalho e previdência social no prazo legal ou superado o período de experiência, torna-se contrato definitivo.

Não se contrata emprego temporário  para substituir quem estava em experiência. A contratação é via agência de empregos temporários, com a qual acontece o vínculo empregatício. Vige por até noventa dias, renováveis por até mais seis meses; após, torna-se contrato por prazo indeterminado. Existe para substituir a pontual ausência de pessoal permanente (licença maternidade, por exemplo) ou uma demanda sazonal (no final de ano, por exemplo), para mesmas funções e com remuneração equivalente. É possível exercer atividades 'meio' e 'fim', com subordinação à empresa na qual se vai realizar o serviço contratado. Se for apto àquela atividade basta: não precisa ser especializado.

No emprego terceirizado o trabalhador é selecionado, contratado, registrado e pago pela empresa X, prestadora de serviços, que o direciona a realizar atividades ‘meio’ no espaço físico da empresa Y. Exemplo: terceirizados podem fazer a manutenção dos veículos, computadores e outros equipamentos da empresa (atividades ‘meio’), sem participação nos estudos, projetos e fabricação dos produtos que são o seu negócio (atividades ‘fim’). O contrato de trabalho não tem limite de tempo. O trabalhador deve ser especializado.

A partir do perfil do cargo  (atribuições e atividades a serem realizadas pelo profissional) e do perfil profissional (qualificações e características do candidato), recrutar significa captar ou angariar candidatos com vistas ao preenchimento de vagas existentes; selecionar é identificar os candidatos mais adequados às vagas. Adequado nem sempre é o mais qualificado.

Assessorias de Recursos Humanos cobram seus honorários do candidato a emprego. Em contrapartida, dão-lhe suporte mais intenso e completo que o da agência de empregos: orientação particular, palestras, apostilas, treinamento, encaminhamento do currículo ou portfólio para empresas contratantes, divulgação na internet etc.

Coach é facilitador e instrutor; pode ser pessoa, equipe, departamento ou empresa que atua como agregador das capacidades de cada elemento duma equipe ou organização; pode levar à qualificação pessoal, mas, não é terapia.

Headhunter é o caçador de cabeças ou de talentos. Seu ofício consiste em encontrar e distinguir os comuns dos notáveis – aqueles que realmente poderão fazer a diferença para a empresa contratante – adequando-os conforme as oportunidades.

Outplacement é a mobilização da empresa visando à reinserção de seu anterior empregado no mercado de trabalho.

Agências de empregos prestam serviços de recrutamento e seleção de mão de obra efetiva, temporária ou terceirizada; sendo privadas, seus serviços profissionais são pagos pelas empresas que as contratam. O sigilo é parte do contrato e a identidade da empresa contratante geralmente não é divulgada de imediato: o empregador  (ou seus prepostos) se livra de atender inúmeros candidatos fora de perfil ou inconvenientes, desperdiçar tempo, trabalho, estrutura e dinheiro; tratará somente com alguns candidatos adequados à sua necessidade, após devidamente selecionados. Algumas se prestam a oferecer dicas, orientações etc.

Agências do Trabalhador (“SINE”), serviço público; fazem triagem de currículos, encaminhamento de candidatos, dicas e orientações básicas. Não cobram honorário de candidato nem de empregador.

Centrais de Vagas – ou sob outra denominação – são um serviço que se divulga intensamente (cartazes, panfletos, carro de som, internet etc.), como dotado de centenas de vagas e que de lá o encaminhamento para as vagas pretendidas seria facilitado. As vagas são coletadas das agências e de empresas. Os candidatos são direcionados a confeccionar o currículo, com cópias, a alguns encaminhamentos para agências e empresas e divulgação na internet; por isso pagam, com opções no preço e serviços. Algumas priorizam seus serviços pela internet e assim será cada vez mais.

Balcões de Emprego – ou sob outra denominação – nas rádios, TVs, associações, jornais, igrejas e gabinetes políticos: em quantidade, mas, qualidade e compromisso nem tanto.
Confecção de currículos é serviço que em toda esquina se encontra, não necessariamente bem feito. Ideal seria se tocar o quanto é desabonador terceirizar esta tarefa.

Qual a melhor opção? Qualquer delas, enquanto contratados e contratantes cumpram a contento o que lhes caiba e se satisfaçam com a equivalente contrapartida. 
Sites, portais, impressos e afins são excelentes ferramentas de informação, formação, divulgação e encaminhamento para vagas. 
Agências e assessorias prestam serviços de elevada conotação social e não diminuídos pelo fato de serem empresas privadas; muito pelo contrário. Cada qual com seu porte e modo de atuar, tende a estabelecer vínculo mais intenso e duradouro com empregadores e candidatos: condicionam-se a prestar serviços mais detalhados, qualificados e com resultados (‘fim’), pois, de outro modo, não formariam carteira de clientes e tampouco obteriam lucro (‘meio’). Se o candidato ou empregador não tiver convicção e segurança quanto ao seu preparo, características e possibilidades em dada ocasião, agências e assessorias são a opção altamente recomendável: em geral, aparentemente cara e sistemática de imediato; e investimento seguro no médio e no longo prazo. 
Cobrar pelo processo seletivo e administração da relação de trabalho que se fez ou fará é legal e costuma ser vantajoso, revelando-se mais investimento que custo para o empregador: mesmo que sejam variáveis os prazos para se alcançar os objetivos e os níveis de qualificação, adequação e duração (até quando contratantes e contratados estão num patamar de excelência).
Cobrar de candidato a emprego pode ser legal, mas, tem que ser moral. Oferecer uma assessoria que garanta vir a empregar quem pagar os honorários é desonestidade; acreditar em tal oferta é ingenuidade. Pagar por cadastros, cursos etc significa fazer investimento que precisa resultar no aprimoramento, maior visibilidade no mercado de trabalho e isso depende de quem presta o serviço, mas, principalmente, do que o candidato verdadeiramente é, quer e faz! 
Com os devidos cuidados, o processo seletivo resulta em uma indicação  ou      apadrinhamento. Ser eventualmente referendado, elogiado, indicado ou apadrinhado é tão inevitável quanto pode ser saudável, se houver ética: resultado das relações que se  vai  construindo ao longo da vida e das qualificações que efetivamente se possua e vá ampliando. 
Como acontece em todas as áreas ou atividades, esta é permeada por equívocos e injustiças, propositais ou não, diversidade de conceitos, de qualidade e de oportunidade. Entretanto, são muitos os empregadores e seus prepostos, recrutadores e selecionadores, consultores e formadores que são dignos e capacitados. Fácil deduzir que pessoas eles procuram para que correspondam como estagiários e empregados, e, principalmente, como profissionais notáveis, de imediato, ou conforme vão se aprimorando e se diferenciando dos apenas comuns...  

Se este artigo foi útil para você, talvez interesse ler também, em josecarlosdeoliveira.com.br, dentre outros artigos:

- Emprego e trabalho
- Comportamento e etiqueta para o profissional adequado

"O sucesso está um pouco mais além de onde as pessoas comuns costumam desistir." 

(Senhor Miyagi)





ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
14/11/19 - Comunicação Eles
14/11/19 - Comunicação Vamos voltar a comunicação raiz?
14/11/19 - Comunicação Não acredite cegamente em nada!
14/11/19 - Formação pessoal e profissional O CHA da Competência






Nosso Whatsapp

 (41) 99844 8018

Copyright (c) 2019 - radioplena.com.br - Para quem é notável pelo que é, e não pelo que faz de conta ser!